DIA MUNDIAL DO REFUGIADO

por Vinicius Vidolin última modificação 20/06/2022 15h18
É celebrado hoje, 20 de junho, o Dia Mundial do Refugiado. Esse dia recorda a força e a coragem das pessoas que tiveram que fugir de seu país para escapar de conflitos, perseguições ou até mesmo da própria morte, em consequência de, por exemplo, sua etnia, religião, orientação sexual e/ou identidade de gênero.

A Agência da ONU para Refugiados, ACNUR, destaca que o número de refugiados tem aumentado a cada ano, e está no nível mais alto desde o início dos registros.

Na última semana, o Acnur lançou seu relatório anual de Tendência Globais, indicando que até o final de 2021, os deslocados por guerra, violência, perseguição e abusos de direitos humanos eram de 89,3 milhões.


O valor é 8% maior em comparação ao ano anterior e bem mais que o dobro de 10 anos atrás. Segundo o Acnur, a invasão russa da Ucrânia causou uma das maiores crises de deslocamento desde a Segunda Guerra Mundial, na Europa. Outras emergências, da África ao Afeganistão, empurraram o número para o marco dramático de 100 milhões.


Já no cenário nacional, segundo dados divulgados pelo Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE), na 6ª edição do relatório “Refúgio em Números”, ao final de 2020 havia quase 60 mil pessoas refugiadas reconhecidas pelo Brasil.


A nacionalidade com maior número de pessoas refugiadas reconhecidas, entre 2011 e 2020, é a venezuelana (46.412), seguida dos sírios (3.594) e congoleses (1.050). Dentre os solicitantes da condição de refugiado, as nacionalidades mais representativas foram de venezuelanos (60%), haitianos (23%) e cubanos (5%).

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.